• Sabrina Wertzner

Como encontrar ajuda para alguém com dependência química?



Primeiro de tudo, antes de falar da parte prática, é necessário lembrar que a dependência química, seja ela de drogas lícitas ou ilícitas, é complexa, crônica e grave, e afeta não apenas aspectos de saúde do indivíduo, mas sua esfera familiar, social, profissional, dentre outras.

Uma vez identificada a necessidade de ajuda, o indivíduo e especialmente os familiares, devem saber que o paciente apresentará múltiplas necessidades e o tratamento deverá ser multiprofissional, preparado para oferecer um amplo conjunto de intervenções personalizadas a cada caso, cada adição.

Importante lembrar que a abstinência pode não ser o único objetivo a ser alcançado. O tratamento implica em criar vínculos com os profissionais que estão tratando da pessoa, estimular o aumento do grau de liberdade e de co-responsabilidade do mesmo e reinserí-lo na sociedade de forma funcional.

Assim que, para que tudo isso venha a acontecer, são necessários profissionais capacitados, inseridos em espaços/redes/núcleos de ações específicas, para acolher, encaminhar, prevenir, tratar, reconstruir existências e criar alternativas efetivas ao combate do uso das drogas.

O Ministério da Saúde determina que a assistência a usuários de drogas deve ser oferecida em todos os níveis de atenção (primária, secundária e terciária), privilegiando os cuidados em dispositivos extra-hospitalares, como o Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (CAPS ad), como também o Programa de Saúde da Família, Programa de Agentes Comunitários de Saúde, Programas de Redução de Danos e da Rede Básica de Saúde.

Em casos de maior gravidade, dispositivos de saúde que atendam maior complexidade, como os serviços de emergências médicas (quadros de intoxicação ou abstinência graves e outros transtornos clínicos e psiquiátricos agudos) devem ser acionados.

Então onde posso obter ajuda e mais informações?

Há diversos serviços públicos, alguns mais e outros menos específicos, que podem ser acionados. Você pode acessar o site com a Rede de Atendimento ou buscar um serviço por meio da central telefônica a seguir:

Viva Voz O serviço é uma central telefônica gratuita, anônima, aberta à população em geral, com orientações e informações sobre as características das drogas psicoativas, sua ação no organismo e também sobre prevenção ao uso e os recursos disponíveis na comunidade para quem precisa de algum tipo de atenção. Telefone: 0800 510 0015 Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 24h

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. SVS/CN-DST/AIDS. A Política do Ministério da Saúde para Atenção Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas/Ministério da Saúde. 2.ed. rev. ampl., 64 p. Brasília:Ministério da Saúde, 2004.

Prefeitura de São Paulo. Drogas - onde obter ajuda e orientação? Disponível em: <http://www9.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/smpp/sites/saopaulomaisjovem/index.php?p=69>. Acesso em: 24 maio 2017.

#Dependênciaquímica #Rededeatendimento #VivaVoz

0 visualização