• Isis Stelmo

É carnavaaaaaaaal!

Atualizado: 16 de Jul de 2019


As comemorações já se iniciaram em encontros em barzinhos, blocos de rua, onde se conhece gente nova, interessante e bonita e... bem... acaba rolando uns beijos, não é mesmo?!


Se, por um lado, beijar faz muito bem para a saúde porque libera endorfina, ficamos eufóricos e felizes e ocupamos 5 nervos cranianos e muitos músculos, por outro, a gente não sabe por onde passou a boquinha da outra pessoa:

Mononucleose infecciosa

Também conhecida como doença do beijo, essa enfermidade é transmitida via oral-oral. A faixa etária mais acometida é entre 15 a 25 anos. A doença manifesta-se após a contaminação com o vírus Epstein-Barr (ou herpes vírus 4). O organismo não consegue eliminar o vírus, assim como todos os vírus da herpes, mesmo que os sinais clínicos jánão existam mais.

Os sintomas são: mal-estar, mialgia e fadiga duas semanas antes do início da febre. "A apresentação clínica clássica da moléstia consiste na tríade composta de febre alta, faringite e linfadenomegalia. Todavia, outras manifestações podem estar presentes – variando em incidência –, tais como artralgia, dor abdominal, esplenomegalia, exantema, hepatomegalia discreta – raramente com icterícia –, náuseas, vômitos e tosse, dentre outros." (Oliveira et al, 2012).

É difícil de ser diagnosticada, pois os sintomas se confundem com os de outras doenças infecciosas.

Herpes

Causada pelo Herpes simplex virus, é transmitida na fase purulenta da doença, quando as bolhas estouram liberando o líquido cheio de vírus.

Geralmente a contaminação ocorre na infância e o vírus se aloja em algum nervo, geralmente próximo a boca, e fica adormecido. Sua reativação pode ocorrer (ou não, dependendo da imunidade da pessoa) devido aos seguintes fatores:

  • exposição à luz solar intensa;

  • fadiga física e mental;

  • estresse emocional;

  • febre;

  • outras infecções que diminuam a resistência orgânica.

A manifestação da condição clínica dura em torno de 5 a 10 dias. O tratamento deve ser iniciado assim que os sintomas começam. O contaminado deve evitar beijar e conversar muito próximo a outras pessoas, se for no genital, deve evitar fazer sexo; deve sempre lavar as mãos após tocar as feridas, pois pode haver autocontaminação para outras partes do corpo.

Candidíase oral

Também conhecida popularmente como "sapinho", é causada pelo desenvolvimento de um fungo já existente na mucosa da pele, por conta do calor, umidade e atrito. A forma mais comum, pseudomembranosa, caracteriza-se pela formação de placas brancas removíveis na mucosa oral. O tratamento é realizado com um remédio antifúngico indicado pelo médico.

Apesar de tudo isso, ninguém aqui está dizendo para a galera não se divertir ou não cair na folia,ok? Mas, como sempre digo: nossa melhor arma é a informação ;-)

Biblioteca Virtual em Saúde. Herpes. Dicas em saúde, 2011. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/230_herpes.html>

Biologia Total. A ciência do beijo. Disponível em: <https://www.biologiatotal.com.br/blog/a+ciencia+do+beijo-168.html> Acesso em 13 fev 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Dermatologia na Atenção Básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde.- 1ª edição. - Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guiafinal9.pdf> Acesso em 13 fev 2017

Oliveira, JL et al. O vírus Epstein-Barr e a mononucleose infecciosa. Rev Bras Clin Med. São Paulo, 2012 nov-dez;10(6):535-43. Disponível em: <http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2012/v10n6/a3190.pdf> Acesso em 13 fev 2017.

#Carnaval #doençadobeijo #herpes

0 visualização