• Sabrina Wertzner

4 Evidências Não Farmacológicas para o Tratamento da Ressaca


Apesar dos danos conhecidos e provocados ao corpo, a combinação carnaval-álcool-ressaca (física e algumas vezes moral) existe.


Ainda que não haja muuuuitos estudos realizados na esfera da cura da maRdita ressaca, muitas vezes justificado pelos próprios autores como que a existência de uma cura promoveria o consumo excessivo de álcool e, portanto, um risco para a saúde pública, não há comprovação científicas que apoiem este pressuposto.

Assim sendo, como colaboradora do Et Al, uma plataforma que promove conhecimento científico, providenciei evidências na literatura que possam amenizar a maRdita nesse carnaval!

Evidência #1: Opuntia ficus indica (Flor de Cactus/Sabra)

Sugere-se que a Opuntia ficus indica reduz os efeitos da ressaca até certo ponto, neutralizando a resposta inflamatória produzida pelo consumo do álcool.

Em compensação, a TEX-OE, uma variante comercial da Opuntia ficus indica, mostrou ser eficaz na redução do comprometimento psicomotor, atenção e memória após 3 horas da ingestão do álcool.

Evidência #2: Fórmula KSS (contém: tangerina cítrica, gengibre e açúcar mascavo)

Estudos apresentaram redução significativa da gravidade relatada de náuseas, vômitos e diarreia. Além disso, diminuiu-se a pontuação global da gravidade da ressaca (VERSTER; PENNING, 2010).

Evidência #3: Frutas

ZHANG et al. (2016) avaliou 20 frutas e seus efeitos no metabolismo do álcool e os potenciais danos e benefícios a saúde do consumo delas, concomitante ao etanol. Encontrou-se:

  1. Lima, Carambola, Pera, Manga e Jambo Rosa, Caqui: diminuem a concentração de etanol no sangue. O suco de pera, em um estudo em especial (Wang et al.,2016), mostrou reduzir a severidade da ressaca em 16%, inclusive a sensibilidade à luz e ao som, e a memória prejudicada.

  2. Melão Amarelo: mostrou efeito hepatoprotetor ao diminuir significativamente o nível de AST ou ALT no sangue.

  3. Chaenomeles sinensis, Pitaia, Cassis e Maracujá: podem agravar o dano hepático induzido pelo álcool.

Evidência #4: Outras Plantas

Wang et al. (2016) avaliou 13 plantas e seus efeitos com o consumo de álcool. Encontrou-se:

  1. Pueraria Lobata (Kudzu): suas flores e raízes têm capacidade de melhorar os sintomas da ressaca (rubor, palpitações e cefaleia) e têm sido utilizada para tratar a desordem do uso de álcool e da lesão hepática alcoólica crônica.

  2. Fructus evodia: tem propriedades anti-inflamatórias e analgésicas. O extrato da planta tem mostrado ser útil como um remédio para os sintomas de ressaca induzidos pelo álcool ao reduzir as concentrações plasmáticas do mesmo, aumentar as expressões do metabolismo do álcool hepático e enzimas antioxidantes, e fortalecer a integridade da mucosa gástrica, aliviando lesões gástricas induzidas pelo consumo.

  3. Feno-grego, Tomilho, Aspargo e Cajueiro-japonês: o extrato das sementes e folhas possui atividade hepatoprotetora contra a toxicidade do álcool, e também melhora os níveis de enzimas antioxidantes.

  4. Ginseng Asiático: além do tem potencial terapêutico para o tratamento da toxicidade do álcool no âmbito gástrico, hepático e reprodutivo, o ginseng comprovou aliviar os sintomas da ressaca.

Antes de qualquer folia, é necessário saber que o etanol tem um efeito tóxico direto sobre os hepatócitos (células do fígado) e pode induzir perturbações hepáticas graves no metabolismo do colesterol e dos triglicérides (veja o vídeo). Ele é também um agente neurotóxico que induz degeneração e danos ao cérebro.

A ressaca provocada pelo álcool não é uma doença e pode ser facilmente prevenida pela moderação do consumo de álcool, ingestão de líquidos não alcoólicos, uma boa alimentação e utilização das dicas acima para amenizar os exageros da ingestão do álcool.

ZHANG, Yu-jie et al. Effects of 20 Selected Fruits on Ethanol Metabolism: Potential Health Benefits and Harmful Impacts. International Journal Of Environmental Research And Public Health, [s.l.], v. 13, n. 4, p.399-412, 1 abr. 2016. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/ijerph13040399.

WANG, Fang et al. Natural Products for the Prevention and Treatment of Hangover and Alcohol Use Disorder. Molecules, [s.l.], v. 21, n. 1, p.64-85, 7 jan. 2016. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules21010064.

VERSTER, Joris C.; PENNING, Renske. Treatment and Prevention of Alcohol Hangover. Current Drug Abuse Reviews, Utrecht, v. 3, n. 2, p.103-109, ago. 2010.

Imagens: Miss Caffeine e iStock by Getty Images

#Ressaca #Cura #Carnaval #Álcool

6 visualizações