• Equipe Et Al

Mel Artificial

Todos os anos, o renomado MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) promove a competição iGEM (International Genetically Engineered Machine), voltada a pesquisa científica aplicada a biologia sintética.


Neste ano, uma equipe de 12 estudantes israelenses do Instituto de Tecnologia Technion ganhou o primeiro lugar no podio pelo desenvolvimento de mel artificial e sem abelhas.


O produto pode ser considerado vegano, pois nenhum animal é usado no processo de produção do mel sintético.


O mel sintético é produzido com o auxílio da bactéria Bacillus subtilis, encontrado no solo e na vegetação e também está presente no trato gastrointestinal de seres humanos. As bactérias "aprendem" a produzir o mel após a reprogramação no laboratório.


Segundo a Universidade, o desenvolvimento é considerado importante dentro do contexto do acentuado declínio nas populações de abelhas em muitas partes do mundo, bem como na potencial capacidade futura dos fabricantes de determinar as propriedades de o mel artificial, incluindo o sabor.


Se o mel artificial estiver disponível comercialmente, ele entrará em um mercado de alimentos veganos no valor de mais de US $ 20 bilhões em todo o mundo até 2026.


Fonte: NoCamels




10 visualizações