• Isis Stelmo

Não, limão não cura coronavírus!


Eu já recebi mais de uma vez alguma mensagem dizendo que limão (ou coloque aqui a fruta que desejar) tem pH alcalino e se ingerido com água morna ainda mataria o vírus quando estivesse alojado na região da garganta. Nem preciso dizer que a fonte é Arial 12.


Brincadeiras à parte, primeiro, é necessário entender de uma vez por todas que não existem alimentos alcalinos/básicos. Todos os alimentos são mais ou menos ácidos, podendo se aproximar de um pH neutro. Os ingredientes mais básicos utilizados em receitas são bicarbonato de sódio ou Cal (CaO) para fazer aqueles doces cristalizados. Ainda assim, não têm a função de "alcalinizar" a comida e/ou o sangue após a ingestão. O ph sanguíneo deve estar sempre mais próximo do pH neutro, ao redor de 7,0.


Como assim?


O nosso organismo faz um esforço para sempre manter um pH equilibrado e adequado para cada parte do corpo. Órgãos, membranas e fluidos têm pH diferentes, alguns mais ácidos, outros menos, pH neutro ou levemente básico.




Ou seja, explicando bem rapidamente, durante a digestão, o bolo alimentar recebe os ácidos do estômago, mas quando chega o intestino delgado, esse ácido é neutralizado pela bile e pelo suco pancreático.


O que seria então o que é chamada de "dieta alcalina"?


De acordo com Schwalfenberg, 2012 seria uma alimentação mais rica em potássio do que em sódio, maior oferta de bicarbonato que cloreto. Com o aumento da ingestão de alimentos ultraprocessados e redução do consumo de frutas, verduras, legumes e alimentos in natura essa proporção se inverteu.


Logo, a dieta alcalina seria essa que restauraria as proporções ideias entre sódio e potássio, bicarbonato e cloreto. Conseguir isso seria por meio de uma alimentação balanceada (nada de novo por aqui) com abundância de vegetais, alimentos fonte de carboidratos, preferencialmente complexos e integrais e uma quantidade limitada de proteínas.


E o que isso tem a ver com o Coronavírus?


A confusão conceitual aconteceu porque esse vírus sobrevive melhor num pH intracelular de 5,5. Mas esse não é o pH do próprio vírus, mas da onde ele irá infectar: células do trato respiratório. E o pH das células da mucosa da garganta, traqueia, pulmão e brônquios não pode ser modulado pela alimentação, já que as comidas nem chegam perto dali e seguem um outro rumo no Trato Gastrointestinal (TGI).


Na melhor das hipóteses, ter uma alimentação balanceada, auxilia no bom funcionamento do organismo, incluindo o do sistema imunológico. E já sabemos que uma alimentação monótona, com pouca variedade é deficiente e pode trazer consequências negativas a médio e longo prazo.



E não sou só eu desmistificando essa mentira:


O G1 publicou um esclarecimento que eu também usei como referência:

https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/30/e-fake-que-a-ingestao-de-alimentos-alcalinos-combate-o-novo-coronavirus.ghtml



Assim como o Boatos. org

https://www.boatos.org/saude/revista-virologia-ph-coronavirus-acido-comer-alimentos-alcalinos.html



Outra Referências:

Schwalfenberg GK. The alkaline diet: is there evidence that an alkaline pH diet benefits health?.J Environ Public Health. 2012;2012:727630. doi:10.1155/2012/727630 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3195546/


Matéria escrita por Roberta Pennafort, CBN: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/30/e-fake-que-a-ingestao-de-alimentos-alcalinos-combate-o-novo-coronavirus.ghtml


#FIQUEEMCASA

Para mais informações sobre o Coronavírus e qual é o contexto político do Brasil em relação a investimentos em educação, saúde e pesquisa, assista a entrevista do Átila Iamarino no Roda Viva:

https://www.youtube.com/watch?v=s00BzYazxvU&t=7s




58 visualizações