Conexão fome-saciedade

Ou, há mais coisas entre sua fome e sua saciedade do que você imagina!

Comer é essencial à sobrevivência, e a regulação do estímulo fome-saciedade também o é no equilíbrio de gasto e armazenamento de energia do organismo.

Na verdade, sentir fome ou estar satisfeito é o resultado de uma série de alterações metabólicas que seu corpo desencadeia para te sinalizar uma necessidade. Esse mecanismo é tão complexo que diversos sistemas o coordenam, desde o sistema nervoso central, tecidos, até os adipócitos.

No sistema nervoso central (SNC) o responsável é o hipotálamo, que faz a sinalização a partir de sinais de concentração sanguínea de glicose e ácidos graxos, hormonais e dos peptídeos secretados pelo trato gastrintestinal. A condução é feita via nervo vagal.

E funciona assim:

  1. Há redução de glicose sanguínea e há estímulo de retomada a reserva energética.

  2. Há redução da oxidação dos nutrientes.

  3. O peptídio orexígeno grelina, produzido no estômago, mantém o nível sérico alto. O neuropeptídeo Y (NPY) também, com sinalização hipotalâmica.

  4. Você sente fome!

  5. Ai você acha um alimento da sua preferência e começa a comer.

  6. Desde a percepção do alimento e seus sinais sensitivos, que são transmitidos aos SNC, é iniciada a secreção de insulina e os mecanismos de saciedade são ativados.

  7. Conforme nos alimentamos,com a distensão gástrica, mecanoceptores são ativados e estimulam a secreção dos peptídios do trato gastrintestinal, como a colecistoquinina (CCK), o glugacon like peptide 1 (GLP1), enterostatina e amilina, que tem ação imediata.

  8. Depois de um tempinho, entra em ação o peptídeo YY (PYY), produzido no intestino, e neuropeptídeo Agouti.

  9. Tudo isso é conduzido, via nervo vagal, aos núcleos do hipotálamo, que enviam a resposta de saciedade.

  10. A leptina, produzida nos adipócitos, o hormônio estimulante dos melanócitos (MSH), via POMC, e a insulina potencializam sua ação.

  11. Você se sente satisfeito!

  12. Há inibição da grelina e do NPY.

  13. Depois de um tempo de jejum, grelina e NPY voltam a aumentar seus níveis e há redução da glicose sanguínea.

  14. Há inibição dos peptídios anorexígenos, como CCK, GLP1, enterostatina e PYY.

  15. Ai você sente fome de novo! E reinicia todo o processo over and over and over again!

Seria tudo muito simples se respondêssemos apenas a esses estímulos neuro-hormonais, mas como um organismo complexo, além desses, respondemos a estímulos, ambientais, visuais, gustativos e olfativos na nossa decisão iniciar/cessar o consumo de alimentos.

Aí entra em ação o córtex frontal, responsável pelas sensações; ele participa na decisão e impulso de iniciar o consumo de alimentos, a partir dos estímulos ambientais, além de atuar junto ao hipotálamo na sensação de fome e saciedade. Ele é responsável pelo "gostar" dos alimentos.

Nós temos ainda o maravilhoso sistema de recompensa, com a liberação de dopamina, ativado pela grelina, leptina e insulina. Eles dão a sensação do querer comer.

Claro que precisamos estar atentos aos sinais que o corpo nos dá e respeitá-lo, como já falamos no texto "Atenção Total" e saber que tem muito mais coisas que influenciam no nosso comer do que nosso sistema de regulação de saciedade, como falamos no texto "São muitos fatores!", mas conhecer como funcionamos é fantástico! Não é mesmo?

Referências

González-Jiménez E,Río-Valle JS. Regulación de la ingesta alimentaria y del balance energético; factores y mecanismos implicados. Nutr Hosp. 2012;27:1850-1859

Palma JA, Iriarte J. Regulacion del apetito: bases neuroendocrinas e implicaciones clınicas. Med Clin (Barc). 2012;139(2):70–75

Damiani D, Damiani D. Sinalização cerebral do apetite. Rev Bras Clin Med. São Paulo, 2011;9(2):138-45

Ueno H, Nakazato M. Mechanistic relationship between the vagal afferent pathway, central nervous system and peripheral organs in appetite regulation. J Diabetes Investig. 2016; 7 (6).

Browning KN, Verheijden S, Boeckxstaens GE, The vagus nerve in appetite regulation, mood and intestinal inflammation, Gastroenterology (2017).

Cultura E Tal:

The Baker's Wife (1938)

O filme é baseado em um livro de Jean Giono, um doce conto pastoral, sobre um padeiro que fica pertur-bado quando sua esposa o deixa.

O padeiro então passa-se a recusar a fornecer pão à aldeia até ela voltar para ele.