Seu corpo, sua história


"Ao contrário do que você vê na mídia, nós não devemos aparentar da mesma forma."

Por Fernanda Ramos, Isis Stelmo e Sabrina Wertzner

Você talvez não nos conheça pessoalmente.

Somos pessoas completamente diferentes umas das outras, com corpos diferentes, cabelos diferentes, olhos, nariz, boca, unhas, com pesos diferentes. Somos únicas e queremos que você nos conheça por meio do que amamos fazer: transmitir conhecimento científico com embasamento técnico de qualidade.

Agora, pense em alguém que gosta.

O que mais gosta nel@?

Temos certeza que seu melhor amigo não é apenas seu melhor amigo por ter uma aparência que você admira...

Olhe-se no espelho. Pense no que faz gostar de si mesmo, sem se basear na aparência física. Destaque suas virtudes.

Difícil?

Este é um convite à reflexão, proposto na Fat Talk Free Week, para mudar o jeito de pensar e sentir sobre nossos corpos e promover estilo de vida saudável. Um convite a entendermos que somos muito mais do que nossa aparência física e nosso peso; um convite a entender que um comentário que pode parecer inócuo, como "migaaa, você tá linda... perdeu peso?", pode trazer efeitos psicológicos nocivos a outro indivíduo.

A iniciativa surgiu em 2008 na San Antonio’s Trinity University, pelo Delta Delta Delta Fraternity, estimulando as pessoas a se atentarem às questões de imagem corporal e como o impacto do corpo-magro-ideal, imposto pela cultura contemporânea e grandes mídias, afeta nossas vidas.

A filosofia do projeto é baseada na pesquisa de Eric Stice, psicólogo clínico do Oregon Research Institute, que, em suas pesquisas e seu projeto Body Project, identifica que a maneira mais eficaz de prevenir transtornos alimentares envolve atividades indutoras de dissonância cognitiva, que diminuem a internalização do padrão magro de beleza e reduzem os riscos do desencadeamento de uma alimentação transtornada.

Atividades Indutoras de Dissonância Cognitiva: exercícios verbais, escritos e comportamentais em que criticam o ideal de beleza imposto pela sociedade. A partir de intervenções, comprovou-se que estas atividades diminuem significativamente os fatores de risco para transtornos alimentares, incluindo internalização do ideal de beleza magro, insatisfação corporal, afeto negativo e tentativas de dieta.

Além da Delta Delta Delta Fraternity, há outras organizações que promovem o debate, como a Operation Beautiful, nos EUA, e a Butterfly Foundation, na Austrália.

Então, nessa semana, queremos propor um desafio: nada de falar de peso, de querer emagrecer, de não vestir uma roupa, muito menos ficar se comparando co outras pessoas. Como já dissemos acima, somos únic@s e qualquer comparação com o outro é ser desleal a si mesm@.

Outra dica muito importante: não fale do corpo do outro, nem comentários considerados positivos, como o citado acima: "Miga, tá linda! Perdeu peso?", muito menos negativos, como "Nossa, colega, o que aconteceu para você ter ganhado peso?". Isso só reforça o mito de que você só é/pode ser bonit@ quando está dentro dos padrões de magreza estabelecidos social e culturalmente, e que engordar/ganhar peso só pode ser ruim. Nós não sabemos o que se passa na vida d@ outr@, se el@ emagreceu ou engordou porque estava fazendo tratamento para alguma doença, se el@ já está farto desses comentários. Então, se você quiser elogiar alguém, diga "Nossa, como você está bonit@/radiante hoje" ou "Como essa roupa realça a cor dos seus olhos", por exemplo.

E lembre-se, como diria RuPaul "Se você não se amar, como irá amar outra pessoa?". Ame-se do jeito que você é hoje porque a gente só cuida e se importa com aquele/aquilo que amamos!

E respeite a diversidade de corpos! ;-)

Nada de FAT TALK


Use a hashtag #EndFatTalk e embarque com a gente nessa conquista.

E confira nossos outros posts dessa semana temática:

Você é Lind@!

BONNIE ROCHMAN. Time Magazine. Do I Look Fat? Don't Ask. A Campaign to Ban 'Fat Talk'. 2010. Disponível em: <http://content.time.com/time/nation/article/0,8599,2025345,00.html>. Acesso em: 8 fev 2017.

TARYN BRUMFITT. Body Image Movement. Disponível em: <URL: https://bodyimagemovement.com/> Acesso: 08 fev 2017

STICE, Eric et al. An effectiveness trial of a dissonance-based eating disorder prevention program for high-risk adolescent girls. Journal Of Consulting And Clinical Psychology, [s.l.], v. 77, n. 5, p.825-834, out. 2009. American Psychological Association (APA). http://dx.doi.org/10.1037/a0016132.

Cultura E Tal:

The Baker's Wife (1938)

O filme é baseado em um livro de Jean Giono, um doce conto pastoral, sobre um padeiro que fica pertur-bado quando sua esposa o deixa.

O padeiro então passa-se a recusar a fornecer pão à aldeia até ela voltar para ele.